Sobre a sobrecarga de Informação

Nessa semana escrevi sobre a Slow Web que tem relação com o excesso de informação que estamos expostos. Por coincidência, Scott Nesbitt escreveu um texto bem interessante no seu site Weekly Musings essa semana. Toda semana ele publica algumas reflexões sobre temas interessantes quase sempre relacionado à tecnologia, trabalho, software livre, etc . O texto original em inglês está aqui . Depois sê uma olhada no restante do site dele e acompanhe se gostar :)

Scott discute a questão da sobrecarga de informação a responsabilidade que temos sobre essa carga ao fazer a escolha do que ler e acompanhar (para Scott a falha está dentro das expectativas que criamos).

Receba as atualizações do site

Está gostando do que está lendo? Assine nossa newsletter para ser notificado sempre que um novo artigo for publicado no site. Você pode assinar para receber um email sempre que eu publicar algo novo. Sem propaganda, somente atualizações de postagens do site


Segue a tradução livre do texto completo:

Reflexões semanais 056

Bem-vindo a esta edição do Weekly Musings, onde cada semana eu compartilho algumas ideias sobre o que mais me chamou atenção nos últimos sete dias.

Durante a última semana, várias ideias para a reflexão desta semana foram realizadas em uma batalha real na minha cabeça. Foi uma disputa contundente entre conceitos concorrentes, e o que eu não esperava vencer era o último. Então aqui está.

Então, vamos à reflexão da semana desse tema:

Sobre sobrecarga de informações

Por que, apesar das pilhas de livros e links não lidos, continuamos à procura de mais para consumir? Scott Berkun

Sobrecarga de informação. Essa é uma frase que eu tenho ouvido por ... bem, há muito, muito tempo.

E eu acho que é uma loucura. Sempre pensei isso e sempre pensarei a respeito.

Você pode facilmente evitar a sobrecarga de informações. Não é fácil. Isso pode fazer você se sentir vazio por um tempo. Mas no final, você sentirá menos estresse e estará melhor equipado para lidar com as informações que está recebendo.

Deixe-me explicar como evito a sobrecarga de informações.

A falha não está na informação

Ou até mesmo na quantidade de informações disponíveis. A falha está dentro de nós mesmos. Mais especificamente, dentro de nossas ideias e expectativas.

Esta citação, de um artigo do New York Times em que Steve Chen (um dos fundadores do YouTube) discutiu planos para o serviço de bookmarking social Delicious, faz muito sentido pra mim:

O Twitter vê algo como 200 milhões de tweets por dia, mas aposto que nem consigo ler 1.000 por dia. Há uma cascata de conteúdo que você está perdendo.

A questão é: você precisa pegar todas as gotas de água dessa cascata? Não, você não precisa.

Reserve um momento para pensar em todas as fontes de informação que você utiliza. Quanto dessa informação é duplicada? Provavelmente mais do que você imagina. Os jornais contam com os mesmos serviços de transmissão. Os sites de tecnologia usam os mesmos press releases, para artigos inteiros ou como base de artigos.

Isso é mais prevalente hoje em dia, com jornais e sites de notícias transferindo a equipe mais rapidamente do que eu perco meu cabelo. Por que dedicar um tempo para criar um artigo original quando você pode refazer um comunicado de imprensa? A propósito, eu não estou dizendo que é uma coisa boa de se fazer...

Pare de tentar absorver tanta informação

É simples assim. Mas de muitas maneiras também não o é.

Fazer esse tipo de seleção remonta ao que mencionei alguns parágrafos atrás sobre a duplicação das informações que você utiliza. Ele também se move para o território de quanta informação você não está recebendo e que está lá esperando por você.

Deixe-me dar alguns exemplos.

Conheço alguém que assina várias dezenas de feeds RSS. Não, isso não é uma ocorrência de vez em quando. É um estado regular. Esse número de mais de 1.000 é uma constante vermelha no topo de sua lista de feeds (Nota do tradutor: Os feeds citados pelo autor são as fontes de informação que você pode alimentar um serviço leitor de feeds, leia meu artigo sobre o Feedly para saber mais).

Não tem como ele ler todos eles. Ou mesmo uma fração deles.

Alguns anos atrás, eu estava em uma situação semelhante. Definitivamente não tão ruim quanto no meu exemplo anterior, mas ruim o suficiente para abrir meus olhos. Assinei cerca de 150 feeds RSS. Mas eu nem li um terço deles. Acabei marcando-os como lidos, mesmo que não tivesse lido os artigos ou postagens que eu esperava tão entusiasmadamente.

Se você tiver mais de 50 itens não lidos em um leitor de feeds ou vários meses, digamos, The Atlantic (Nota do tradutor: Está se referindo provavelmente a um jornal chamado The Atlantic), então adivinhe? Você nunca vai ler tudo isso, não importa o que digam suas melhores intenções e protestos. Vai continuar se acumulando.

Isso se tornará insuportável rapidamente.

Cortando

Este pode ser um processo longo e, para alguns, doloroso. Você começa examinando de de perto e de maneira crítica todas as fontes de informação nas quais está acessando agora. Em seguida, divida-os nesses quatro baldes:

  • O que você quer saber

  • O que você precisa saber

  • O que é bom saber

  • O que você não liga muito

Os dois primeiros baldes são os mais importantes. Descobri que 80% das informações coletadas se enquadram nos dois últimos baldes. O que isso significa? Você pode cortar confortavelmente até 80% (talvez mais) do que está absorvendo. Os outros dois não são tão importantes. O que quer que esteja nesses baldes, você pode despejar.

Em seguida, observe quanto tempo você gasta:

  • Lendo em profundidade

  • Passando os olhos

  • Ignorando

Provavelmente, você está gastando muito tempo fazendo os dois últimos. O que significa que toda essa informação que flui para você não vale nada. Você provavelmente está absorvendo apenas os pontos principais (se isso) e perdendo muita profundidade e análise. Profundidade e análise, que são essenciais para a compreensão (Nota do Tradutor: os grifos são meus).

Corte fora ou diminua tudo o que você apenas passa os olhos e ignora. Faça isso e você estará à frente do jogo.

Lembre-se de que o gargalo de informações que você está enfrentando não é causado apenas pelo tempo ou pelo processador entre seus ouvidos. É o quanto da informação que você está recebendo se encaixa nos baldes de quero conhecer e preciso conhecer. Depois de ter esses baldes, pense em como grande parte das informações que você reterá e quanto será útil. Ou muito disso fará parte de um repositório de conhecimento que é levemente interessante na melhor das hipóteses e ficará desatualizado em pouco tempo?

Em seguida, observe todas as maneiras pelas quais suas informações são duplicadas. Existe variação suficiente entre essas fontes para garantir sua manutenção? Existe algo que você recebe de uma fonte de forma consistente e que não recebe da outra? Nesse caso, concentre-se na fonte que oferece as informações de melhor qualidade.

Tomemos, por exemplo, notícias: tente focar em uma fonte de notícias locais e uma ou duas fontes de notícias nacionais e globais. Depois expanda para outras áreas. Antes que você perceba, você terá uma máquina de filtragem de informações enxuta e eficiente.

Isso não quer dizer que você não possa dar uma olhada em outras fontes de vez em quando para ter uma perspectiva diferente. Mas tente evitar se afogar na mesma informação.

Mas vou perder alguma coisa!

As chances são de que você já tenha perdido. Se você é como aquela pessoa que mencionei alguns parágrafos atrás, provavelmente já perdeu muito. Enquanto você dormia. Enquanto você estava no chuveiro. Enquanto você estava com seus amigos ou familiares. Enquanto você estava andando de ônibus ou trem. Como eu disse constantemente ao longo desta reflexão, não conseguirá alcançar tudo.

Como resultado da falta de algo (ou várias coisas), seu mundo acabou? Seu cérebro derreteu? Suas perspectivas pessoais e profissionais diminuíram? Seus amigos, familiares e colegas de trabalho recuaram de você com nojo e horror? Aposto que nada disso aconteceu.

Se você acha que está perdendo alguma coisa, então o que exatamente está perdendo? Provavelmente não é algo que muda a vida ou destrói a terra. Mais do que provável, é algo que é bastante trivial no esquema da sua existência. Não importa o que algumas pessoas digam, esse truque para o seu smartphone não mudará sua vida. Esse pequeno fato sobre a trigonometria do bilhar não fará de você sensação da festa.

Não estou dizendo que você deve se trancar em um casulo de silêncio e ignorância. Tente ser seletivo sobre o que você recebe e sobre a quantidade de informações que você recebe. Isso mudará sua vida. Para o melhor.

  • Scott Nesbitt

Image by Myriam Zilles from Pixabay